Descobrindo o blockchain: definição, usos e uso

Certas invenções revolucionaram o mundo da computação. Este é particularmente o caso do blockchain que permitiu o surgimento de muitas criptomoedas. Este boom meteórico em moedas virtuais levanta várias questões. O que é blockchain? Como funciona? Quais são as vantagens e desvantagens? Descubra neste artigo as respostas a essas diferentes perguntas por meio de um close-up no blockchain.

Blockchain: definição e uso

Definição básica de blockchain

Blockchain é uma tecnologia muito complexa. Para defini-lo de forma simples, devemos nos referir à etimologia do termo. Na verdade, blockchain é um anglicismo composto de duas palavras distintas colocadas de ponta a ponta. Isto é quadra (bloco em francês) e cadeia (canal em francês). O blockchain, portanto, representa uma cadeia de blocos dentro da qual os blocos representam dados digitais e a cadeia uma espécie de banco de dados público. Tecnicamente, diremos que o blockchain é um sistema seguro que permite o armazenamento e a disseminação de informações em uma rede pública não centralizada. Esta tecnologia foi usada pela primeira vez por Satochi Nakatomo, o criador do bitcoin, a rainha das moedas virtuais em voga na internet.

No caso típico do bitcoin, os dados digitais armazenados nos blocos após as transações são geralmente de três ordens. Nós temos :

  • As referências da transação (datas, horários, valores trocados);
  • A identidade das pessoas que realizaram as transações;
  • Um identificador único chamado cerquilha que diferencia o bloco dentro da rede.

Observe também que, atualmente, um bloco pode conter até 1 MB de dados, ou seja, entre 1.000 e 3.000 transações. No entanto, essa capacidade de armazenamento é usada apenas até 50% em média por motivos técnicos. Além disso, o processo de geração de blocos é totalmente automatizado e não requer intervenção manual dos membros da rede.

Como funciona o blockchain

O blockchain é composto por 3 tecnologias distintas que funcionam de forma harmonizada. São criptografia com chave privada, distribuição na rede pública descentralizada (grande registro compartilhado) do tipo Peer-To-Peer e tecnologia de processamento de transações. O sistema é administrado por uma rede de computadores (nós) que são responsáveis ​​por verificar, validar e registrar as transações. O exemplo de uma transação usando bitcoin nos permite entender melhor como funciona o blockchain.

Quando um indivíduo A deseja enviar um valor X para um indivíduo B, ele envia sua transação para o blockchain por meio de seu carteira eletronica (muitas vezes referido como o inglês falante carteira) Os nós da rede recebem a solicitação por sua vez e procedem à verificação de acordo com um protocolo totalmente informatizado. A tecnologia de criptografia com chave privada permitirá então que os diferentes nós identifiquem (A) o remetente. Então, graças ao razão compartilhado, os nós verificarão se o remetente A realmente possui uma quantia em bitcoin equivalente a X.

Quando essas verificações são feitas, a transação é processada e aceita e B recebe os bitcoins em sua carteira. O blockchain será então atualizado com os dados da nova troca. Cada computador nó terá, portanto, disponibilizado parte da capacidade de seu processador para resolver o problema criptográfico apresentado pela transação.

A diferença entre blockchain público e blockchain privado

Embora o blockchain seja, a priori, uma tecnologia de código aberto, é possível integrar restrições. Esta é a diferença entre blockchain público e a blockchain privado.

O blockchain público permite que qualquer usuário execute ações (entrada, saída, adição e modificação de dados digitais) dentro da cadeia. Já o blockchain privado é mais restritivo. Em particular, requer permissões para acessar as informações do blockchain. Desta forma, é possível limitar certos usuários a transações e conceder a outros a possibilidade de operar em blocos.

Também é possível privatizar o blockchain e permitir que ele seja apenas visualizado. Nenhum usuário pode realizar transações, modificar os blocos ou minerar neste caso.

As vantagens do blockchain

Como as invenções tecnológicas modernas, o blockchain tem muitas vantagens. Aqui estão alguns dos principais.

A precisão das transações torna impossível julgar mal

Antes de uma transação ser confirmada no blockchain, ela deve ser aprovada por milhões de computadores em todos os nós. Como nenhuma verificação manual é necessária, isso elimina qualquer possibilidade de erro devido à desatenção humana. Observe também que, para que uma transação seja comprometida, 51% dos computadores da rede devem validar o erro. Isso é quase impossível.

A não centralização da rede fornece segurança ideal para o blockchain

Os dados do blockchain digital não são armazenados em nenhum servidor central. A rede é pública e em constante atualização por meio da integração dos novos blocos gerados. Portanto, é quase impossível atacar todo o sistema e corrompê-lo. É um importante ativo de segurança. A tecnologia Blockchain é, portanto, usada no contexto de criptomoedas, mas também pode ser usada para outros usos, por exemplo, no caso de verificação de integridade de dados. O software de backup Acronis Backup, por exemplo, usa blockchain para verificar a autenticação e integridade dos backups executados pelo software.

Observe também que o blockchain é ativo todos os dias da semana, 24 horas por diaao contrário dos serviços bancários e financeiros.

As desvantagens do blockchain

O blockchain é certamente vantajoso, mas também tem pontos fracos. Isso se deve principalmente à sua natureza poluente e ao seu custo relativamente alto.

Os efeitos nocivos do blockchain no meio ambiente

Para entender as questões ambientais inerentes ao blockchain, é necessário ter um novo interesse pelo bitcoin. De fato, para completar uma única transação de bitcoin, são necessários aproximadamente 304 kWh de energia elétrica. Se multiplicarmos esse valor pelo número de transações, obtemos um consumo diário de eletricidade que pode abastecer o equivalente a uma grande cidade. Isso é ainda mais alarmante dado que grande parte da eletricidade usada pelos mineradores de bitcoin é produzida a partir do carvão. Portanto, é correto que o blockchain seja apontado pelos ambientalistas como sendo um tecnologia ambientalmente destrutiva.

Os custos inerentes à tecnologia

Blockchain é uma tecnologia muito cara. De acordo com um estudo, o custo de mineração de um bitcoin varia entre US $ 531 e US $ 26.000. Isso sem contar as inúmeras repercussões da tecnologia nas contas de luz dos mineiros.

As aplicações do blockchain na computação moderna

A tecnologia Blockchain encontra várias aplicações na computação moderna. Isso inclui criptomoedas, o sistema bancário e o setor de saúde.

Criptomoedas e o setor bancário

Blockchain é a pedra angular de todas as criptomoedas, os exemplos mais famosos sendo bitcoin e ethereum. A tecnologia não apenas fornece uma base segura quase infalível para moeda virtual, mas também uma descentralização muito conveniente. As transações não são submetidas a um órgão central e estão isentas dos custos inerentes às operações. Além disso, as criptomoedas são à prova de falsificação. Você também sabia que é possível calcular o rendimento da mineração de criptomoedas?

No setor bancário, a tecnologia oferece aos bancos a possibilidade de automatizar as transações e de trocar moedas entre si mais rapidamente. A integração do datamining no blockchain torna possível identificar em tempo real transações fraudulentas ou arriscadas e fixá-las.

Blockchain como plataforma para registro de dados médicos

O uso de blockchain no setor saúde é uma perspectiva promissora, principalmente para o gerenciamento de dados de pacientes. Graças ao sistema de criptografia de blocos, os registros médicos dos pacientes podem ser armazenados de forma segura, livre de hackers. A possibilidade de privatizar o canal também garante a confidencialidade dos dados, uma vez que só seriam acessíveis a algumas pessoas. Este princípio também pode ser usado em muitas outras áreas, como segurança nacional e gestão de mercado.

Conclusão

Em conclusão, lembre-se de que o blockchain é um string composta de dados que são armazenados publicamente e aos quais todos os usuários da rede podem acessar. A tecnologia é tão complexa que é quase impossível comprometê-la. Várias perspectivas são possíveis no futuro, em particular a sua utilização nos campos médico, financeiro e de segurança nacional.

source: https://www.astuces-aide-informatique.info/7397/blockchain-defintion

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *